BLOG

Como as novas regras do YouTube afetam a monetização do seu canal?

Uma nova medida do YouTube referente aos ganhos obtidos através das visualizações de usuários nos Estados Unidos entrará em vigor a partir de junho deste ano, o que obriga os criadores de conteúdo do mundo todo a enviarem suas informações fiscais ao país até o dia 31 de maio. Quem não obedecer a norma, que foi informada por e-mail no dia 9 de março, poderá ter até 30% dos seus ganhos retidos pelo Google.

Essas informações fazem parte do Programa de Parcerias do YouTube (YPP) e, por determinação do Código de Receita Interna dos EUA, o Google precisa coletar informações fiscais, reter tributos e informar ao Internal Revenue Service (IRS), que é a autoridade fiscal americana, quando um parceiro do YouTube recebe receita gerada com espectadores da “terra do Tio Sam”.

Todo criador de conteúdo que faz parte do YPP precisa fornecer informações fiscais aos Estados Unidos, independentemente do país onde resida, e os requisitos para a retenção de impostos variam de acordo com alguns fatores, como país de residência, qualificação para reivindicar os benefícios de um acordo fiscal e se você é uma pessoa ou empresa.

Nesse caso, youtubers fora do território americano que enviarem os dados poderão ter uma taxa menor caso sua região tenha um acordo fiscal com os Estados Unidos. O mesmo vale para quem mora nos EUA, onde a maioria dos criadores de conteúdo fornecem os dados exigidos. Caso a medida não seja cumprida, o Google usará a taxa de retenção máxima, que pode chegar a 30%, dependendo do país e do tipo de conta.

Contas empresariais têm uma taxa de retenção de 30% sobre o lucros nos Estados Unidos caso o beneficiário esteja fora desse país. Já empresas localizadas no país terão 24% de seus ganhos retidos sobre a receita gerada no mundo todo. O valor é o mesmo para contas individuais com espectadores no mundo todo.

As informações fiscais podem ser obtidas através de sua conta no AdSense e os lucros obtidos na plataforma de vídeos correspondem a anúncios, YouTube Premium, Super Chat, Super Stickers e Clubes dos canais.

A novidade, que pegou de surpresa youtubers do mundo todo, causou preocupação por representar uma mordida na fatia de ganhos de monetização de toda uma comunidade. Mas deixamos a boa notícia pro final. Os canais que integram a network parceira da Agência Petra estarão livres desse imposto. Sim, essa é uma das vantagens dos clientes que fazem parte da Petra, em especial, os que utilizam o serviço de SEO para YouTube. Para entender melhor os detalhes e todo o trâmite para que seu canal faça parte da rede da Petra, entre em contato com um dos especialistas da equipe da agência.

Por

Deixe uma resposta